Um poema de Matheus Guménin Barreto em espanhol (tradução de Sergio Ernesto Ríos) – 25.6.2019

INÚTIL

Inútil
inútil el gesto el plexo el beso
inútil el deseo y el no deseo
[igualmente
Inútil inútil el salto y la pausa
Inútil la mano en el hombro ajeno
[y propio

Inútil soberanamente inútil
el gesto el plexo el beso
en los prados afilados de verde
en las geometrías oscuras de la mente

y esas ganas de amar.

*

INÚTIL

Inútil
inútil o gesto o plexo o beijo
inútil o desejo e o não-desejo
[igualmente
Inútil inútil o salto e a pausa
Inútil a mão no ombro alheio
[e próprio

Inútil soberanamente inútil
o gesto o plexo o beijo
nas campinas afiadas de verde
nas geometrias escuras da mente

e essa vontade de amar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s