Um poema de Matheus Guménin Barreto em catalão (tradução de Josep Domènech Ponsatí) – 30.5.2019

PRIMER
El propi toc en les coses
per recordar les mans de
l’arquitectura neta d’allò
que el món va crear.

La mà neta, cartesiana, recta
per les coses
per treure la pols dels noms

sol, tassa, clova, rajols, préssecs, misèria

i tocar un altre cop
com el Dia Primer
alguna cosa dels noms
que vibri.

*

PRIMEIRO
O toque mesmo nas coisas
para lembrar as mãos da
arquitetura limpa daquilo
que o mundo gestou.

A mão limpa, cartesiana, reta
pelas coisas
para tirar o pó sobre os nomes

sol, xícara, casca, ladrilho, pêssego, miséria

e tocar outra vez
como no Dia Primeiro
algo dos nomes
que vibre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s