Um poema de Matheus Guménin Barreto – Exposição “Corpo: lar temporário” (Residência Artística Casa/Corpo – Ateliê Livre de Arte do Museu de Arte e de Cultura Popular UFMT) – 7.2020

(Fonte: https://corpolartemporario.wordpress.com/ )

“Um ensaio do hoje em duas partes”, poema de Matheus Guménin Barreto a partir do qual a poeta Lívia Bertges criou o poema visual “Pouso” (disponível no link acima).

 

Em quantas mansardas e não-mansardas do mundo
não estão nesta hora génios-para-si-mesmos sonhando?

“Tabacaria” (Álvaro de Campos)

Um ensaio do hoje em duas partes
arder de agoras
/
pesar na mão o pouco sol que nos cabe,

*

Tatear no ar o braço
a mão
o colo
Tatear à procura do
chão morno, circular
Tatear a obra só prometida
que talvez não se cumpra
Tatear o espelho
e não achar os olhos com que olha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s